Trajo Festivo

Masculino

Festivo Masculino

Camisas – Eram de linho, com colarinhos virados ou simples tiras servindo de colaretas e peitilhos lisos. Abotoavam até acima da cintura, terminando com um macho em bico com uma casa onde abotoavam um botão das ceroulas.

Calças – De tecido de lã em preto, altas na cintura, com uma fivela atrás para apertar, cingidas nas pernas, terminando ligeiramente em boca de sino e caindo por cima da bota. Eram apertadas na cintura por faixas largas e compridas (cintas) em preto, caindo com franjas nas pontas.

Coletes – À frente em tecido de lã, bolsos de cada lado, servindo um para o relógio e no outro guardava-se o dinheiro. Nas costas, em tecido de algodão de fantasia, tinham duas tiras com fivela para ajustamento. À frente o colete fechava com botões de alto a baixo.

Jaqueta – Era feita de tecido de lã preto, e vestia-se ou usava-se simplesmente ao ombro.

Chapéu – De lã, de cor preta ou castanha, com copa redonda e abas largas.

Botas – Fabricadas em pele, atacadas na frente com tiras de cabedal ou apertando atrás com uma fivela.

Feminino

Camisa – Lisa de linho de pano branco, até à cintura, com decote rente ao pescoço, ou não, preguinhas nos ombros para lhes dar largura, mangas lisas a chegar ao cotovelo, da cintura para baixo a chegar aos joelhos.

Blusas – De armur, preto ou damasco, ou de qualquer outro tecido de seda lavrada, peitilhos de cetim, rendas e pregas que desciam dos ombros servindo para cintar à frente e atrás, gola alta ou pequena tira de tecido da blusa ou de um que servisse de ornamento, mas sempre ajustada ao pescoço. Mangas largas e rodadas com punhos altos e ajustados. Abotoavam com colchetes ou molas escondidas pelas pregas, ou então com pequeninos botões redondos de cores a condizer com o tecido, no peito e também nos punhos.

Saias interiores – Sempre de pano branco, com alguma roda, comprimento beijando o artelho, terminando com a tira bordada ou renda feita à mão.

Saias exteriores – Feitas de fazenda de armur, damasco ou outro tecido lavrado. Todas muito rodadas, com pregas miúdas na cintura. Comprimento caindo sobre a biqueira do sapato.

Meias – Eram feitas à mão de fio de algodão branco, e eram seguras nas pernas com ligas elásticas.

Sapatos – De pele preta, meio salto, sola de cabedal, apertados com atacadores.

Lenços – Eram de seda natural de tons verde, amarelo, rosa, pérola, etc. Os lenços cobriam os penteados de belos e compridos cabelos quando soltos, enrolados em “popa” (com uma rede).

Xailes – Eram usados nos ombros, tinham grandes franjas. Os xailes de cerimónia eram feitos de seda natural em tons de pérola, verde, rosa, amarelo, etc.

Bolsas de Mão – Usavam-se com trajo de cerimónia e eram confeccionados em cetim, veludo ou do mesmo tecido do trajo, com formato mais ou menos arredondado, com cerca de um palmo de altura. Eram fechadas na boca com um cordão de seda formando um folho.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s