“Voz de Retaxo” está a comemorar Bodas de Prata

O Voz de Retaxo, jornal editado pela nossa Associação, está a assinalar os 25 anos de vida. Num meio pequeno, e com fracos recursos financeiros, não tem sido fácil manter a sua edição número após número, mas o projecto iniciado há duas décadas e meia, mantém-se de pé.

Anúncios

Abraço Cultural Nos Cânticos Natalícios e Religiosos

Foi com o Rancho Típico de S. Mamede Infesta, de Matosinhos e com o Rancho de Santa Cristina do Couto, de Santo Tirso, que o Rancho de Retaxo promoveu de novo o abraço cultural nos habituais Cânticos de Natalícios e Religiosos.
Este evento natalício, que há sete anos assistem os retaxenses, realizou-se no dia um de Dezembro pelas 21 horas na Capela de Nossa Senhora da Guia.
O abraço cultural iniciou-se com a recepção dos Ranchos convidados, na sede da Junta de Freguesia de Retaxo, onde teve lugar o jantar de convívio salutar e de vivas ao 26º Aniversário da Associação Cultural e Social Rancho Folclórico de Rataxo.
A saudação de boas vindas aos Ranchos convidados esteve nas palavras do Presidente da Associação, José Luís Afonso Pires, que agradeceu a presença de todos, o seu espírito de entrega e de sacrifício em prol do folclore, na divulgação cultural dos usos e costumes, das danças e cantares, dos trajes e demais variadas vertentes ligadas às tradições do nosso povo.
O calor do ambiente promovido pelo calor humano dos amantes e “embaixadores” do folclore, viria a atingir o ponto doce logo após as luzes se apagarem e colectivamente se cantar a uma só vós, os parabéns aos 26 anos de vida e de canseira do Rancho Folclórico de Retaxo.
Depois deste convívio ajantarado brindado com os parabéns, foi altura da visita à sede do Aniversariante, onde ensaia e cresce, para mais e mais voos ao encontro de novas terras e novas gentes, levando consigo o nome de Retaxo e de Castelo Branco.
De regresso à Junta de Freguesia, daí se seguiu para a Capela de Nossa Senhora da Guia, onde os elementos dos Ranchos, S. Mamede, Santa Cristina e Retaxo, foram recebidos pelo Cónego, Senhor Amândio Tomé que enalteceu o bom serviço prestado pelos Ranchos Folclóricos às comunidades, e a sua importância social e cultural, também com os seus Cânticos de Natal e Religiosos.
Reconheceu ainda o Cónego Amândio Tomé a entrega e dedicação dos Ranchos Folclóricos nas suas digressões e de intercâmbio cultural, que os leva a percorrer muitos quilómetros, para bem longe das suas terras e seus familiares, por uma causa cultural de festa e de alegria que abraçaram, desejando um boa viagem de regresso até Matosinhos e até Santo Tirso.
E os Cânticos Natalícios e Religiosos tão esperados, subiram aos céus de Castelo Branco a partir do altar da Senhora da Guia, com a Padroeira Nossa Senhora de Belém por companhia.
A melodia das vozes, em sintonia com os instrumentos musicais dos três Ranchos deste abraço cultural, amornou a noite fria e as ruas de Retaxo, enquanto no interior da Capela da Senhora, a alegria se mostrava num riso colectivo de felicidade, e na ovação por cada actuação.Como referira o presidente e cantador do Rancho de Retaxo, esta é mais uma das variadíssimas vertentes culturais promovidas pelos Ranchos Folclóricos.

José Faria

Voz de Retaxo, nº de natal à porta!

Está prestes a sair o nº de Novembro/Dezembro do “Voz de Retaxo”. Jornal bimestral, e que passou a ser dirigido recentemente por Elsa Sequeira, é o único meio de comunicação social que desde sempre se publicou na nossa terra. Ao longo dos anos de existência, com os altos e baixos que tem atravessado ao longo de todo este tempo, leva bem longe o “dia a dia” do que vai acontecendo em Retaxo. Desde o último nº, passou a contar com um leque mais alargado de colaboradores (todos eles voluntários e de colaboração gratuita) que lhe dão mais qualidade.

Publicada por José Luis

“Voz de Retaxo” tem Directora

Elsa Sequeira, colaboradora da Associação à largos anos, é a nova directora do Jornal ”Voz de Retaxo”. Assumindo o cargo à poucos dias, e já com a próxima edição nas mãos, promete” dar a melhor continuidade no trabalho já desenvolvido no Jornal da nossa terra”. Novas rubricas, e novos colaboradores, vão surgir. Elsa Sequeira pede ainda” a colaboração de todos, pois as coisas só se tornam possíveis com a colaboração de todos”. Com o preenchimento do cargo, fica suprimida uma lacuna neste órgão que é editado há mais de 20 anos em Retaxo, e que é propriedade da Associação Cultural e Social Rancho Folclórico de Retaxo.

José Luís A. Pires